terça-feira, 27 de setembro de 2016

TVU-UFMT e a migração para o digital

MARIANE XAVIER
(Foto: Mariane Xavier)
No ar desde 5 de maio de 1990, a TV Universitária da UFMT (TVU) migrará do formato analógico para o digital, com a previsão de ser implantado no final de 2017 ou início de 2018.

Nilo Bezerra, técnico da Universidade e gerente da TVU e rádio da UFMT, fala que “a mudança para TV digital é uma obrigação legal. Isso também leva as TVs públicas a se adaptarem a internet e celulares, novos meios de recepção permitidos à transmissão digital”. E continua: "A crise que atingiu a EBC afetou também o orçamento e a administração que gerencia a compra e aquisição dos equipamentos para a migração".


Roberto Rocha, assistente de administração da TVU, diz que os procedimentos para a mudança são muitos, desde a compra dos equipamentos à qualificação operacional, e que o Termo de requerimento (T.R.) de aquisição para o conversor de rádio e Tv da TVU , feito em 2015 pela UFMT, já foi executado.

Digitalizada, a TV Universitária passará a fazer parte do ambiente de convergência, podendo se conectar a qualquer outra plataforma digital. Será possível, inclusive, ser assistida a qualquer tempo, de qualquer lugar, com qualidade de melhor, ou seja, imagem sem 'chuviscos' e 'fantasmas' e som mais limpo.

Segundo o site oficial da TV Digital brasileira, o DTV, o sinal digital oferece muito mais que o sinal analógico e a modernização dá a possibilidade da interatividade e da multiprogramação.

Equipamentos TVU/UFMT
(Foto: Mariane Xavier)
Alessandro Flaviano, professor de Rádio e TV da UFMT, diz que além dos equipamentos novos para transmitir o sinal digital, as emissoras têm que se preocupar com os materiais de produção. Microfones, câmeras e ilhas de edição de boa qualidade são "indispensáveis para uma boa qualidade final. Não adianta ter uma transmissão excelente, se a produção não é eficiente".

video

Outra questão levantada pelo professor é o fato do processo ser lento e caro. "No Brasil, foi escolhido o sistema japonês ISBB para a transmissão digital, e os investimentos são altos. Nem todas as emissoras conseguem pagar, principalmente as pequenas. Por isso, o prazo para essa migração se estende sempre".

A partir deste ano, deve acontecer gradativamente em todo o Brasil a mudança do sistema de transmissão da televisão analógica, aberta e gratuita, para o digital. A chamada "migração digital" seguirá o calendário determinado pela Portaria 378, de 22 de janeiro deste ano do Ministério das Comunicações.

O documento, que dispõe sobre a implantação do Sistema Brasileiro de Televisão Digital Terrestre- SBTVD-T, esclarece também quanto à condição para o desligamento da transmissão analógica e ainda trata sobre o prazo limite de implantação do sinal digital.

Para receber o sinal no padrão digital, os telespectadores precisam ter receptores capazes de colocar na tela o novo sinal.

Para saber mais sobre a migração do sistema analógico para o sistema digital no Brasil, acesse www.dtv.org.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário