quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Mobilidade acadêmica amplia conhecimento de alunos

JULIA OVIEDO
LETÍCIA DAMACENO
PRISCILA SOARES

Em busca de novas experiências pessoais e acadêmicas, diversos alunos decidem aproveitar uma das maiores oportunidades que as universidades federais oferecem durante a graduação: a mobilidade estudantil.

A mobilidade é um processo pelo qual o aluno pode optar para estudar em outra universidade, em períodos que variam de seis meses a um ano. Nesse tempo, o estudante pode cursar matérias condizentes com o seu curso e agregar conhecimento profissional, além de conhecer outras culturas.

Para o coordenador do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Mato Grosso [UFMT], José Costa Marques, esse tempo em outra universidade deve ser aproveitado para incrementar o currículo acadêmico.

Coordenador do curso de Jornalismo, José Costa Marques

“É feita a comparação das grades curriculares entre as duas universidades e analisamos junto com o aluno quais matérias podem ser aproveitadas. Geralmente, ele também pode fazer outras matérias que não têm em sua grade curricular, proporcionando, além de mais conhecimento, atividades extracurriculares”, diz José Marques.

video

Prestes a embarcar para Salvador (BA), rumo à Universidade Federal da Bahia [UFBA], o aluno do 4º semestre de Jornalismo da UFMT, Pedro Singer, acredita que com a mobilidade terá mais chances de ampliar seu conhecimento em áreas que ele considera importantes para seu curso, como é o caso de fotografia.

“Eu já tinha esse desejo de morar em Salvador, nem que fosse por um tempo. Agora tenho a oportunidade de estudar e conhecer outra universidade. Pelo que eu pude ver em uma visita que fiz à instituição há dois anos, eles possuem o LabFoto, que trabalha só com fotografia jornalística e de produção cultural”, conta o estudante.

Para ficar atento aos prazos e documentações necessárias para a mobilidade acadêmica, acesse a página de editais do site da UFMT, clicando aqui.

Para moradores, falta de lazer durante as férias é comum em Cuiabá

ANDRÉ SOUZA
HELEN RAQUEL

Cuiabá, capital de Mato Grosso, fica próxima a pontos turísticos de destaque no Estado,
como Chapada dos Guimarães, Nobres e o Pantanal.
[Foto: www.vivamoda.com.br]

Crianças em casa, folga da escola e da faculdade, parques e clubes lotados, tempo para faxina. Essas são as atividades mais comuns dos cuiabanos no período de férias. No entanto, elas não satisfazem parte da população. 

“Não fiz nada nessas férias” é resposta comum na maioria dos moradores, o que os leva a procurar cidades vizinhas, como Chapada dos Guimarães, por exemplo, ou outras cidades turísticas do país.

Sara Espírito Santo, 20, é estudante da Universidade Federal de Mato Grosso [UFMT], e, como alternativa, viajou com a família para o Nordeste.

video

Segundo Sara, quando não tem a possibilidade de viajar nas férias, passa o tempo livre assistindo a seus programas preferidos na televisão ou dormindo até mais tarde. Ela explica que prefere atividades culturais, como cinema ou teatro, porém nem sempre há peças de nesse período.

Sara na Praia do Jacaré, na Paraíba
[Reprodução: Facebook]

A estudante, que já tem mais de 18 anos, ainda tem dificuldade de encontrar atividades de lazer nas férias. Mas para quem é menor de idade, o problema é ainda maior. Uma das opções preferidas das crianças e adolescentes, o cinema, já não é tão acessível, pois a permanência de menores em dois shoppings da capital depende do acompanhamento ou autorização de um responsável.

Quem não viajou, teve que buscar alternativas para se entreter. Esse é o caso de Priscila Pereira Soares, 21, que este ano não teve férias do trabalho, e ficou em casa. “Geralmente, eu durmo nas férias, como aconteceu em 2015 por causa do trabalho. Aproveito essa época para colocar em dia as coisas que não deram tempo de fazer”, contou.

Para os que ficaram em casa, o jeito é planejar a próxima temporada de folga, seja para viajar, curtir os entretenimentos da própria cidade ou dormir além da conta.

Visita ao shopping é opção frequente entre cuiabanos
[Fonte: http://www.gopixpic.com/]